Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ivanka discursa em Tóquio

(afp_tickers)

Ivanka Trump, filha e assessora do presidente americano, denunciou nesta sexta-feira o assédio contra as mulheres, algo que, segundo ela, não pode ser tolerado.

As declarações acontecem em um momento marcado pelo caso Harvey Weinstein, megaprodutor de cinema americano de agressões sexuais e estupro, o que avivou o debate sobre o assédio contra as mulheres.

"Geralmente, a cultura de nossos locais de trabalho não respeita as mulheres como deveria", declarou Ivanka Trump em Tóquio, durante a World Assembly for Women, uma conferência sobre mulheres organizada pelo governo japonês.

"Isso se manifesta de várias maneiras, até o assédio, que nunca deve ser tolerado", acrescentou.

As acusações contra Weinstein afloraram outros casos de assédio por parte de homens do mundo da política e do espetáculo. As acusações também recordam a revelação, durante a campanha eleitora americana, das declarações de Donald Trump nas quais se vangloriava de comportamento desapropriado em relação às mulheres com que trabalhava, o que foi minimizado pelo então candidato.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP