Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeira venezuelana é estendida em Caracas, no dia do plebiscito simbólico convocado pela oposição contra a Assembleia Constituinte

(afp_tickers)

Uma juíza venezuelana, nomeada pela Assembleia Nacional, de maioria opositora, pediu proteção e foi recebida como hóspede na embaixada do Chile em Caracas, elevando para cinco o número de opositores acolhidos pelo governo de Michelle Bachelet, informou a chancelaria.

"Esta manhã, a cidadã venezuelana Zuleima Del Valle González, designada pela Assembleia Nacional da Venezuela como magistrada, ingressou na residência do embaixador do Chile em Caracas em busca de proteção, sendo concedida a ela a qualidade de hóspede", assinala o comunicado difundido em Santiago.

Na terça, os juízes Beatriz Ruiz e José Fernando Núñez, parte dos 33 magistrados da Suprema Corte que fora eleitos pelo Parlamento venezuelano, de maioria opositora, entraram na representação chilena.

No sábado, a juíza Elenis Del Valle pediu proteção política ao Chile.

Em nenhum dos casos, foi feito pedido de asilo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP