Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A escritora J.K. Rowling

(afp_tickers)

A escritora britânica J.K. Rowling chamou de maravilhoso o impacto do nascimento, há 20 anos, de um fenômeno literário mundial, o pequeno bruxo "Harry Potter", cujo aniversário é comemorado especialmente em Edimburgo.

"Há 20 anos, um mundo que eu havia experimentado sozinha de repente se abriu para os outros. Foi maravilhoso. Obrigada", escreveu na rede social Twitter a escritora de 51 anos.

Joanne Kathleen Rowling vivia praticamente na pobreza até conseguir um contrato - e 1.500 libras - com a editora Bloomsbury para publicar 1.000 cópias de "Harry Potter e a Pedra Filosofal", o seu primeiro livro, rejeitado por muitas editoras.

Os sete volumes da saga foram traduzidos em 79 idiomas, com 450 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

"Harry Potter teve um grande impacto sobre uma geração de crianças que passou a ser tão obcecada com a leitura que fazia filas de horas para obter o próximo livro", explica Diana Gerald, presidente do Book Trust, uma fundação que incentiva a leitura aos jovens.

Eleita a melhor escritora britânica viva em 2006, J.K. Rowling acumulou uma fortuna de 650 milhões de libras (US$ 825 milhões), de acordo com a lista dos mais ricos do Sunday Times, graças ao seu personagem.

- Celebração da Pottermania -

A Biblioteca Nacional da Escócia dedicou a Potter uma exposição especial em Edimburgo, onde Rowling escreveu a maior parte do romance, entre sua residência e o café The Elephant House, que recebe milhares de fãs a cada ano.

"J.K. Rowling escreveu os livros ali em frente e no final da rua, por isso é divertido fantasiar-se e se divertir", afirma Francine Millard, de 47 anos, visitando a biblioteca com um lenço parecido com o utilizado por Potter e uma coruja de brinquedo.

Tinha apenas 4 anos quando o primeiro livro foi lançado, mas Kimberley Best confessa ser "obcecada" com o mundo mágico de Rowling.

"Ele teve uma grande influência na minha vida, me ajudou a sair de um momento difícil", disse à AFP em frente a uma cópia da procuradíssima primeira edição do primeiro livro, cheio de notas da escritora, exibido na Biblioteca Nacional graças ao empréstimo de um colecionador.

O curador da exposição, Graeme Hawley, declarou à AFP que Harry Potter "se tornou algo extremamente significativo para o mercado editorial infantil moderno, um ponto de virada. E o resto, como dizem, é história".

Bloomsbury publicou quatro edições comemorativas diferentes do primeiro livro por ocasião do 20º aniversário, com as cores da escola de bruxos Hogswarth, onde as histórias de Potter estão ambientadas.

A catedral de Saint Paul de Londres publicou na sexta-feira um vídeo com a música-tema dos filmes baseados no livro interpretada neste templo.

A "Pottermania" resultou em oito filmes, livros derivados, inúmeros objetos e a abertura de parques temáticos em vários países.

Em outubro, a Biblioteca Britânica de Londres vai inaugurar "Harry Potter: A History of Magic" (uma história de magia), com manuscritos das obras e documentos dos arquivos de Rowling, entre outras coisas.

AFP