Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Theresa May brinda com Shinzo Abe durante um jantar em Tóquio

(afp_tickers)

Japão e Reino Unido querem "reforçar o ritmo das sanções" contra a Coreia do Norte, após o disparo de um míssil que sobrevoou o Japão, anunciou a primeira-ministra britânica, Theresa May, que visita a capital nipônica.

"Em resposta a esta ação ilegal, o primeiro-ministro (Shinzo) Abe e eu concordamos em trabalhar juntos com outros membros da comunidade internacional para aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte, ao reforçar o ritmo das sanções", declarou May.

"O disparo de míssil norte-coreano desta semana foi uma escandalosa provocação e uma ameaça inaceitável par a segurança do Japão", completou.

May destacou o "papel particular" da China, aliado de Pyongyang e membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, que condenou por unanimidade o disparo norte-coreano, mas sem prever um reforço das sanções.

No entanto, Pequim denunciou nesta quinta-feira os pedidos para aumentar as sanções contra Pyongyang atribuindo um "papel destrutivo a alguns países que ignoram as exigências de diálogo s falam apenas de sanções".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP