Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Jornalistas e estudantes de comunicação participam de protesto pela liberdade de expressão, em Caracas, no dia 26 de junho de 2015

(afp_tickers)

Jornalistas e estudantes de comunicação protestaram nesta sexta-feira, em Caracas, para exigir do governo do presidente Nicolás Maduro respeito à liberdade de expressão na Venezuela.

Na véspera do dia do jornalista venezuelano, centenas de profissionais percorreram cerca de dois quilômetros - sob a vigilância da polícia - em direção à Praça Brión, no leste de Caracas.

"Liberdade de expressão", foi a palavra de ordem ao longo do trajeto da passeata, que denunciou o governo Maduro por censurar e atropelar a imprensa.

Este é "um protesto para exigir do Estado, das autoridades, o respeito à informação oportuna e verídica, o acesso às fontes oficiais e o respeito ao exercício do jornalismo nas ruas, sem agressões e atropelos", disse à AFP Tinedo Guía, presidente do Colégio Nacional de Jornalistas (CNP).

Organizações como a Human Rights Watch (HRW), Repórteres Sem Fronteiras (RSF) e Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) denunciam a hostilidade permanente do governo venezuelano contra os jornalistas.

AFP