Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem de satélite na qual podem ser vistos os furacões Katia, de categoria 1, à esquerda, Irma, de categoria 5, ao centro, e José, de categoria 1, em 7 de setembro de 2017

(afp_tickers)

O furacão José se aproxima das Antilhas, "mas é incomparável com o Irma" e certamente vai ficar longe da terra, levando, contudo, fortes chuvas às já atingidas ilhas de Saint Martin e Saint Barts - informou o serviço de meteorologia francês, Météo France, nesta quinta-feira (7).

Cerca de 1.400 quilômetros a leste do arco antilhano, José se encontra, atualmente, na categoria um. A escala que mede furacões vai até cinco.

"Vai-se aproximar entre hoje e sábado e vai passar a poucas centenas de quilômetros a norte/noroeste de St. Martin e de St. Barts", provavelmente com categoria dois no sábado, indicou o meteorologista Etienne Kapikian.

"A natureza do fenômeno é a mesma que a do Irma, mas mais fraca", explicou, acrescentando que, por ora, não se prevê que o olho do furacão passe por terra.

O entorno do José pode desencadear, porém, "chuvas tempestuosas e fortes ondulações" - sobretudo, nas ilhas já devastadas pelo Irma.

"Não são as condições ideais para operações de resgate, mas é incomparável com o Irma", disse Kapikian.

Há ainda um outro furacão na região, o Katia, no Golfo do México.

Ainda na categoria um, ele "vai tocar a terra no México, no norte do estado de Veracruz, entre hoje e sexta-feira. Pode levar fortes chuvas à costa mexicana, que também poderiam chegar no sábado à Cidade do México", segundo o Météo France.

"Teremos três ciclones simultaneamente no Atlântico, algo que não acontecia há sete anos", completou Kapikian.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP