Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(13 jul) As jovens tiram uma selfie em Herat antes de embarcarem para os Estados Unidos

(afp_tickers)

Seis jovens afegãs que participarão de um concurso de robótica em Washington chegaram aos Estados Unidos neste sábado, depois que seus pedidos de visto foram inicialmente negados, em um contexto de endurecimento da legislação imigratória americana.

A equipe de cientistas afegãs foi recebida com flores no aeroporto Dulles de Washington por uma multidão de simpatizantes, o embaixador afegão Hamdullah Mohib e a enviada americana para o Afeganistão e Paquistão, Alice Wells.

As jovens participarão do FIRST Global Challenge, três dias de uma competição internacional de robótica que busca promover a ciência e tecnologia entre os jovens em nível mundial e que começa na próxima segunda-feira

Sua presença e a de outros participantes foi colocada em dúvida inicialmente, uma vez que autoridades americanas haviam proibido a entrada no país de estudantes de países de maioria muçulmana, seguindo uma política migratória que o presidente Donald Trump visa a tornar mais rígida.

Mas frente às críticas envolvendo a ausência forçada das seis afegãs, Trump ordenou a revisão das medidas.

"O presidente dos Estados Unidos e o povo americano acabaram nos apoiando, o que mostra que não nos esqueceram", comemorou na última quinta-feira uma das jovens, Yasamin Yasinzadah, consultada pela AFP em Herat enquanto embarcava no avião.

Uma versão atenuada dos decretos anti-imigratórios de Trump entrou em vigor recentemente, restringindo a entrada de visitantes de Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen, à espera de uma decisão final da Suprema Corte, em outubro.

Os visitantes do Afeganistão, onde o Exército americano se prepara para aumentar seu contingente de 8.400 soldados, não estão incluídos no decreto.

burs-nr/elc/rsr/ll/lb

AFP