Navigation

Julgamento de dirigentes do Khmer Vermelho por genocídio tem início

Fotod divulgada por tribunal do Camboja mostra Nuon Chea durante julgamento, em 31 de outubro de 2013. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. julho 2014 - 12:19
(AFP)

O segundo julgamento de dois dos mais altos dirigentes do Khmer Vermelho ainda vivos, acusados de genocídio, começou nesta quarta-feira em um tribunal de Phnom Penh, com apoio da ONU.

Nuon Chea, de 88 anos, ideólogo do regime, e Khieu Samphan, de 83, chefe do Estado da "Kampuchea Democrática" durante 3 anos, são julgados desde 2011 por sua responsabilidade nas atrocidades cometidas entre 1975 e 1979 em nome de uma suposta utopia marxista que deixou milhões de mortos.

Para obter um veredicto antes da morte dos dois acusados, o julgamento foi dividido em duas partes.

No primeiro "miniprocesso", que durou dois anos, a acusação se centrou nos crimes contra a humanidade representado pelos deslocamentos forçados da população durante a evacuação das cidades. O veredicto desse processo é esperado para 7 de agosto.

O segundo processo, que começou nesta quarta na presença de Khieu Samphan, nas na ausência de Nuon Chea por razões médicas, diz respeito às acusações de genocídio, aos massacres de vietnamitas e da minoria étnica dos sham, de confissão muçulmana.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?