Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Hubert Zafke é acusado de cumplicidade no extermínio de pelo menos 3.681 judeus nas câmaras de gás de Auschwitz entre 15 de agosto e 14 de setembro de 1944

(afp_tickers)

A Justiça alemã anunciou nesta terça-feira o arquivamento do processo contra um ex-enfermeiro do campo de extermínio de Auschwitz, Hubert Zafke, de 96 anos, porque o acusado "não tem condições de comparecer".

O tribunal de Neubrandeburgo anunciou a decisão depois da apresentação no fim de agosto de um novo relatório de psiquiatras, que consideraram que o idoso não tinha condições de ser julgado.

"Por sua demência, não tem mais condições de acompanhar as audiências, compreender o procedimento (...) e defender-se de maneira eficaz", explica o tribunal em um comunicado.

Hubert Zafke é acusado de cumplicidade no extermínio de pelo menos 3.681 judeus nas câmaras de gás de Auschwitz entre 15 de agosto e 14 de setembro de 1944.

No período examinado pela acusação, 14 comboios de deportados chegaram a Auschwitz. Em um deles estava Anne Frank, autora do famoso diário, seus pais e sua irmã mais velha. A mãe da adolescente nascida na Alemanha morreu de exaustão em Auschwitz. As duas irmãs morreram em Bergen-Belsen no início de 1945.

O julgamento de Zafke começou em fevereiro de 2016, mas rapidamente se transformou em uma batalha de procedimento e de especialistas sobre a saúde do acusado, além de pedidos de rejeição contra o tribunal.

Em outubro do ano passado, a justiça pediu o reinício do julgamento a partir do zero.

Hubert Zafke era o quarto acusado de uma série de julgamentos tardios sobre o nazismo, após John Demjanjuk, Oskar Gröning e Reinhold Hanning, os três condenados em um ambiente solene em salas de audiência lotadas.

Hubert Zafke se alistou nas Waffen-SS aos 19 anos e lutou na frente leste. Foi transferido em seguida para os campos de Neuengamme e de Auschwitz, onde trabalhou no departamento médico e tinha o trabalho de "selecionar" os deportados destinados à morte.

Zafke foi condenado em 1948 a quatro anos de prisão por um tribunal polonês por suas atividades em Auschwitz e por integra as Waffen-SS.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP