Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A presidente argentina, Cristina Kirchner, em Buenos Aires, no dia 20 de agosto de 2015

(afp_tickers)

A justiça argentina ordenou ao governo de Cristina Kirchner que divulgue os dados sobre a pobreza que deixou de publicar em abril de 2014, alegando que seu cálculo requer ajustes metodológicos, informou nesta terça-feira uma fonte judicial.

A juíza no Contencioso Administrativo Federal, María José Sarmiento, solicitou ao governo que divulgue "o índice de pobreza e indigência resultante da metodologia implementada pelo Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (INDEC) desde o ano 2013 até este ano".

O governo anunciou em abril do ano passado a suspensão da publicação de estatísticas sobre pobreza e indigência alegando "severas carências metodológicas" para seu cálculo.

O último relatório com os dados do INDEC corresponde ao primeiro semestre de 2013 quando a medição apontou que 4,7% dos argentinos eram pobres (1,8 milhão de pessoas).

A juíza também determinou que o governo divulgue em um prazo de cinco duas a base de cálculo utilizada pelo Instituto de Estatísticas e Censos (INDEC) para elaborar o índice de inflação.

AFP