Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A duquesa de Cambridge, Kate Middleton

(afp_tickers)

A Justiça anunciará em 5 de setembro sua decisão sobre o caso da publicação, em 2012, pela revista Closer, de fotos de Kate Middleton, duquesa de Cambridge, fazendo topless.

A decisão deveria sair nesta terça-feira, mas foi adiada.

As polêmicas imagens foram feitas há quatro anos quando a esposa do príncipe William tomava sol no terraço de uma mansão privada, durante sua estadia no sul da França.

As fotografias, publicadas na revista francesa Closer e no jornal regional La Provence, provocaram a indignação da família real britânica e levantaram um debate sobre a intromissão da imprensa na vida privada das celebridades.

A diretora de redação da Closer, o presidente do grupo de imprensa Mondadori, dono da revista, três fotógrafos e o diretor do La Provence, são julgados por violação da intimidade e cumplicidade.

Em maio, Kate e William pediram por intermédio de seu advogado 1,5 milhão de euros de indenização.

As imagens de Kate Middleton fazendo topless foram publicadas posteriormente em outros veículos europeus, entre eles o italiano Chi - que também pertence a Mondadori -, a revista de celebridades sueca Se och Hör e sua equivalente dinamarquesa Se og Hoer.

AFP