Navigation

Justiça do Peru avalia concessão de prisão domiciliar ao ex-presidente Kuczynski

O ex-presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski, em 10 de abril de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. abril 2019 - 20:33
(AFP)

A justiça peruana decidirá dentro de 48 horas se concederá prisão domiciliar ao ex-presidente octogenário Pedro Pablo Kuczynski, hospitalizado por doença cardíaca, em vez da prisão preventiva de 36 meses que ordenou em um caso de corrupção ligado à Odebrecht.

Durante uma audiência de apelação, a procuradoria e a defesa de Kuczynski concordaram que a medida apropriada para ele seria uma prisão domiciliar por causa de seus problemas de saúde.

"Se o que informam os médicos estiver correto (...), o senhor Pedro Pablo Kuczynski Godard deveria ser passível de uma prisão domiciliar", disse o procurador Hernán Mendoza na audiência.

A procuradoria pediu ao juiz Ramiro Salinas 36 meses de prisão domiciliar para o ex-presidente, sob custódia policial, e o pagamento de uma fiança de 100.000 dólares.

O juiz tem um prazo máximo de até 48 horas para anunciar sua decisão.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.