AFP

HSBC em Hong Kong, no dia 4 de maio de 2017

(afp_tickers)

A justiça espanhola está investigando sete ex-diretores do banco HSBC na Suíça por supostos delitos de lavagem de dinheiro e "organização criminosa", indicaram fontes judiciais à AFP nesta quinta-feira.

Em um processo mantido até agora sob sigilo, a Audiência Nacional declara como "sujeitos investigados pelos delitos de lavagem de dinheiro e organização criminosa" sete pessoas que em 2006 e 2007 desempenharam cargos de diretoria no HSBC Private Bank Suisse, filial suíça do banco privada da entidade.

Entre eles estão Peter Widmer, ex-presidente do conselho de administração, e dois ex-conselheiros delegados, Christopher Meares e Clive Bannister. O auto será enviado aos interessados na Suíça, através de uma comissão rogatória.

A investigação, centrada em atividades bancárias, começou em maio do ano passado. Segundo os autos do processo, a justiça espanhola suspeita de uma suposta "colaboração" do HSBC na saída e na repatriação de fundos depositados em suas contas suíças "com a intenção de ocultá-los do erário público espanhol".

Para fazer essa repatriação de fundos, o HSBC teria colaborado com o banco Santander e com a filial espanhola do BNP Paribas.

AFP

 AFP