Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O enxadrista Garry Kasparov em uma coletiva de imprensa na Cidade do México, em 2 de abril de 2014.

(afp_tickers)

O enxadrista Garry Kasparov não conseguiu nesta segunda-feira conquistar a presidência da Federação Internacional de Xadrez (FIDE), sendo derrotado pelo russo Kirsan Iliumzhinov, que dirige a organização desde 1995.

Kirsan Iliumzhinov foi reeleito presidente com 110 votos dos 175, enquanto Kasparov ficou com somente 61, na votação que aconteceu em Tromsoe, Noruega, onde é disputada a Olimpíada de Xadrez.

"Vou trabalhar para o xadrez e dedicar minha vida à FIDE", declarou Iliumzhinov, de 52 anos, personagem pitoresco que diz já ter sido sequestrado por extraterrestres.

O mandato de Iliumzhinov terá quatro anos de duração.

A eleição, altamente politizada, aconteceu em um ambiente caótico e de muita tensão.

Kasparov, nascido na ex-União Soviética e de nacionalidade croata, sofreu uma "derrota esmagadora", comentou o britânico Nigel Short, que apoiou o ex-campeão mundial para dar acabar com o regime "despótico" que controla a FIDE.

Kasparov, opositor ao presidente Putin, apostou na politização da eleição, insistindo que Iliumzhinov, ex-presidente da república russa de Kalmuka, era o candidato do Kremlin.

"Quando Iliumzhinov fala de democracia, me lembra Vladimir Putin falando de paz", ironizou Kasparov em declarações à televisão.

AFP