"É como se alguém estivesse morrendo": o escritor britânico Ken Follett disse nesta terça-feira que ficou horrorizado com o incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame de Paris, uma das fontes de inspiração de seu best-seller "Os Pilares da Terra".

"Ela incorpora nossa relação com a História. A construção de Notre-Dame começou em 1163, quase 1000 anos atrás. Quando você vê um prédio desses sendo destruído, é como se alguém estivesse morrendo", reagiu Ken Follett à AFP.

O escritor de 69 anos estudou o monumento icônico para o seu romance "Os Pilares da Terra", que narra a construção de uma catedral gótica em Kingsbridge, uma cidade fictícia da Inglaterra do século XII.

Uma das cenas de "Uma coluna de fogo", terceira parte da trilogia, acontece na catedral de Paris.

"Assistindo TV, fiquei horrorizado", disse ele. "Eu tinha uma boa ideia do que estava acontecendo. O único lugar onde um incêndio pode começar em uma catedral é no sótão, que é feito de madeira, enquanto quase todo o resto é pedra".

Ken Follett, que descreveu o incêndio de uma catedral em seu romance, imaginou que "não restaria nada" de Notre-Dame, onde o fogo foi controlado pelos bombeiros depois de vários horas de intervenção.

"Milagrosamente, uma boa parte da catedral sobreviveu. Até mesmo parte da abóbada sobreviveu. Os construtores da Idade Média eram ainda melhores do que pensávamos", ressaltou.

Ele comemorou o anúncio das autoridades francesas de sua intenção de "reconstruir" o edifício, dizendo estar pronto para se mobilizar para campanhas de captação de recursos ou de conscientização. "Encontraremos o dinheiro, os artesãos, estou bastante otimista. Acho que os franceses chegarão lá, estão determinados a ver essa igreja reconstruída e chegarão lá".

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.