Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A presidente argentina, Cristina Kirchner, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 9 de setembro de 2015

(afp_tickers)

A presidente argentina, Cristina Kirchner, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defenderam nesta quarta-feira o aprofundamento da aliança bilateral como respaldo a uma América Latina unida.

Os dois participaram da inauguração de um centro de atenção em saúde nos arredores de Buenos Aires no contexto da visita do ex-presidente Lula ao país.

"Hoje a única coisa quenos separa é o futebol (...), mas na política, em comércio., tenho orgulho de Brasil e Argentina terem construído a mais importante relação e continuarem unidos", disse Lula.

O ex-presidente apoia abertamente o candidato de Kirchner para as eleições presidenciais de 25 de outubro. O governador Daniel Scioli estava presente no evento e é o favorito à presidência de acordo com as pesquisas.

"Espero que elejam outra vez este projeto que mudou a história da Argentina e que tornou compreensível que Argentina e Brasil são inseparáveis", acrescentou.

Cristina Kirchner alertou para o que considera "uma tentativa de instalar na região as políticas neoliberais que levaram à fome e ao desemprego".

"Deve-se olhar para passado para não sermos idiotas", advertiu.

"Temos que aprofundar a integração latino-americana porque esse é o nosso lugar e o nosso destino", completou Kirchner.

AFP