Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A Casa Rosada, sede da presidência argentina

(afp_tickers)

A Frente para a Vitória (FpV), da presidente argentina, Cristina Kirchner, triunfou neste domingo na eleição para governador e prefeito de Chaco, uma das províncias mais pobres do norte do país, que organizou as últimas eleições no país antes das presidenciais de 25 de outubro.

O governista Domingo Peppo, sucessor do governador e ex-chefe de gabinete Jorge Capitanich, venceu com 52,9% dos votos, enquanto a opositora Aída Ayala, da Frente Vamos Chaco, aliança dos partidos UCR, PRO, Frente Renovador e Progressistas, obteve 44% dos votos.

A eleição de Chaco aconteceu em um clima tenso, depois que a justiça anulou as eleições de 23 de agosto na província vizinha de Tucumán. O governo apresentou um recurso contra a medida.

A votação em Chaco aconteceu um dia antes do início formal da campanha presidencial. No final do segundo mandato, Kirchner não pode disputar uma nova reeleição e entregará o poder em 10 de dezembro.

O principal candidato à presidência da oposição, o prefeito conservador da capital argentina, Mauricio Macri, buscava em Chaco um trunfo ante o favorito e candidato do partido de Kirchner, Daniel Scioli, governador da província de Buenos Aires, que reúne quase 40% do eleitorado do país.

AFP