Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cartaz com fotos de jornalistas da rádio Eco de Moscou, entre eles Tatiana (d)

(afp_tickers)

A jornalista russa Tatiana Felguenhauer, esfaqueada em Moscou, foi vítima de um louco, e não da hostilidade em relação aos meios de comunicação críticos do poder, afirmou o Kremlin nesta terça-feira.

"As ações de um louco são as ações de um louco", declarou a jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov, assegurando que "tentar vincular este trágico acontecimento a outra coisa não é lógico nem correto".

O sindicato de jornalistas russos lamentou a recente difusão de reportagens contra a rádio Echo de Moscou, para qual a jornalista trabalha, no canal público de informações Rossia-24, que difunde os pontos de vista do Kremlin.

"Achamos que esses temas alimentam o ódio contra nossos colegas e podem ter provocado o ataque contra Tatiana por um indivíduo desequilibrado", afirma o comunicado do sindicato.

Tatiana Felguenhauer foi esfaqueada na segunda-fieira na redação da Eco por Boris Grits, um cidadão russo-israelense de 48 anos nascido na Abkházia e residente em Israel.

Felguenhauer, hospitalizada com um ferimento no pescoço, foi operada e se encontra em estado grave, segundo fontes hospitalares e de seu empregador.

A polícia privilegia a hipótese de um ataque pessoal do agressor contra a vítima e postou um vídeo em que Grits faz comentários pouco coerentes, afirmando ter um "vínculo telepático desde 2012" com a vítima, e que ela "o perseguia sexualmente todas as noites através desse vínculo".

Depois do ataque, várias pessoas denunciaram o clima de ódio promovido pelo governo em relação à mídia independente.

A rádio Eco de Moscou, a primeira rádio livre criada em 1990 antes da queda da URSS, passou para o controle do grupo público Gazprom em 2001, um ano depois da chegada de Vladimir Putin ao poder.

A rádio consegue se manter como a principal emissora russa e oferece visões independentes em um setor onde os principais meios de comunicação estão sob controle.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP