Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (D), ao lado do presidente peruano Pedro Pablo Kuczynski em encontro na Casa Branca em 24 de fevereiro

(afp_tickers)

O presidente peruano, Pedro Pablo Kuczynski, anunciou nesta sexta-feira (24) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, visitará o Peru em 2018 para participar da Cúpula das Américas.

Em sua conta no Twitter, o presidente peruano disse ter convidado Trump durante a reunião que tiveram na Casa Branca.

"Ele foi convidado a vir a Lima para a Cúpula das Américas no ano que vem. Será uma oportunidade para se reunir com todos os presidentes da América Latina e do Caribe, enfatizou várias vezes para mim, me perguntou: todos vêm? Sim, eu disse a ele, todos vêm", indicou Kuczynski, em um vídeo postado esta noite no Twitter.

Ele contou ainda que conversou com o presidente Trump sobre a possibilidade de ter um diálogo com o setor privado da América Latina durante a cúpula. "Ideia que teve boa acolhida", afirmou.

O presidente peruano divulgou nas redes sociais o vídeo, no qual faz um resumo de seu encontro com Donald Trump, que o recebeu pela primeira vez na Casa Branca.

"Tivemos uma conversa muito cordial com o presidente Trump. Compartilhamos ideias sobre a necessidade de lutar contra a corrupção e sobre o apoio à democracia em todos os países. Esse foi o tema central da conversa", relatou.

Hoje, Kuczynski se tornou o primeiro presidente latino-americano a se reunir com Donald Trump. Durante o encontro na Casa Branca, também conversaram sobre crescimento econômico e sobre a situação migratória dos peruanos nesse país.

"No mundo, temos de abrir portas e construir pontes", disse Kuczynski aos jornalistas, após a reunião.

Embora antes do encontro tenha denunciado a construção do muro na fronteira México-Estados Unidos, o presidente peruano evitou comentar o projetou. No tema migratório, defendeu a "qualidade dos migrantes peruanos", afirmando que seu país "não exportou criminosos".

"Respeito enormemente os Estados Unidos. Temos uma relação excelente", disse Kuczynski, no início do encontro junto com Trump, que manifestou a "grande honra" de receber o líder peruano.

"O Peru foi um vizinho fantástico. Temos uma grande relação, melhor agora do que jamais foi", elogiou Trump.

AFP