Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O conselheiro da Casa Branca Jared Kushner, em Washington DC, em 24 de julho de 2017

(afp_tickers)

O conselheiro da Casa Branca Jared Kushner insistiu nesta segunda-feira que não manteve contatos inadequados com autoridades russas durante a campanha presidencial de Donald Trump, após uma audiência com o comitê do Senado que investiga um possível conluio da equipe de Trump com a Rússia.

"A gravação e os documentos que eu, voluntariamente, forneci mostrarão que todas as minhas ações foram corretas e ocorreram no curso normal dos eventos de uma campanha excepcional", declarou Kushner, genro de Donald Trump.

"Deixem-me esclarecer: eu não estive em conluio com a Rússia e não sei de ninguém da campanha que tenha feito isto. Não mantive nenhum contato inadequado".

Ao falar com os repórteres após a audiência a portas fechadas com o Comitê de Inteligência do Senado, Kushner negou qualquer indício de que tenha "usado fundos russos" como magnata imobiliário de Nova York.

"Fui totalmente transparente ao fornecer as informações solicitadas", afirmou Kushner, que raramente fala em público.

"Donald Trump passou uma mensagem melhor, executou uma campanha mais inteligente, e por isso ele venceu. Sugerir qualquer outra coisa é ridicularizar quem votou nele".

AFP