Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A primeira-ministra da Sérvia, Ana Brnabic (2D), durante a Parada Gay de Belgrado, em 17 de setembro de 2017

(afp_tickers)

A primeira-ministra da Sérvia, Ana Brnabic, abertamente lésbica, participou da Parada Gay de Belgrado neste domingo (17), onde afirmou que seu país "não é homofóbico" e que sua nomeação em junho foi "um passo enorme" para a construção de uma sociedade tolerante.

Centenas de pessoas se juntaram ao desfile na capital sérvia, que transcorreu sem incidentes pelo quarto ano seguido.

Brnabic, de 41 anos, tornou-se há três meses a primeira mulher chefe de um governo na Sérvia, país de sete milhões de habitantes, em sua maioria cristãos ortodoxos.

"O governo da Sérvia está aqui para todos os cidadãos, tanto para a maioria como para as minorias, para mostrar que respeita a diversidade", declarou Brnabic, citada pela agência de notícias Beta.

Segurando uma enorme bandeira arco-íris, os manifestantes se encaminharam até a Praça da República, em um percurso vigiado por um significativo dispositivo policial, constatou um jornalista da AFP.

Outros dois ministros, assim como o prefeito de Belgrado, Sinisa Mali, também participaram.

"Era algo impensável há alguns anos. Em pouco tempo, será normal abordar temas que ainda não podemos falar hoje", declarou a chefe de Governo em uma entrevista publicada neste domingo no jornal "Politika".

A presença de um primeiro-ministro na Parada Gay é um gesto sem precedentes em um país muito tradicionalista - que negocia sua adesão à União Europeia (UE) -, onde os defensores dos direitos dos homossexuais esperam que ela apoie suas reivindicações.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP