Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário-geral da Opep, Mohammed Barkindo, no Kuwait, no dia 15 de outubro de 2017

(afp_tickers)

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammed Barkindo, comemorou, nesta quinta-feira (19) o reequilíbrio do mercado mundial de petróleo, indicando que o cartel tem grandes chances de renovar o acordo de limitação da produção no mês que vem.

Barkindo fez os comentários na conferência anual Oil & Money (Petróleo e Dinheiro) em Londres, antes do encontro das 14 nações da Opep no começo de novembro.

"Não há dúvidas de que o mercado está reequilibrando num ritmo acelerado - e há bem mais luz no fim do túnel", disse Barkindo à imprensa à margem do evento na capital britânica.

O líder da Opep destacou revisões recentes no aumento da demanda global de várias organizações, inclusive a vigilante Agência Internacional de Energia, sediada em Paris.

Ele também falou sobre a declaração do presidente russo Vladimir Putin, em outubro, sobre uma possível extensão do acordo da Opep "pelo menos até o fim de 2018".

"Putin deu uma resposta muito afiada. Levamos isso a sério - era o presidente falando", afirmou Barkindo.

No fim do ano passado, o cartel e outros países produtores, como a Rússia, acordaram um pacto de redução da produção para ajudar a valorizar a commodity. O acordo foi estendido até março de 2018 e ajudou a puxar o preço do barril de petróleo acima dos 50 dólares.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP