Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Cristãos paquistaneses participam de funeral de mortos no ataque ocorrido no domingo de Páscoa no país, no ano passado

(afp_tickers)

O líder de uma facção dos talibãs paquistaneses morreu no bombardeio de um drone americano, informou à AFP nesta quinta-feira (19) um porta-voz do grupo.

"O líder de nossa (organização) Yamaat ul Ahrar, Umar Jalid Jorasani, que tinha ficado gravemente ferido durante um recente ataque de drone americano na província afegã de Paktia, morreu na quarta-feira à noite", disse à AFP por telefone Asad Mansoor.

"Ao menos nove membros próximos a Jorasani também faleceram durante o ataque", acrescentou.

A organização Yamaat ul Ahrar já reivindicou inúmeros ataques mortais no Paquistão, entre eles um atentado suicida em um parque em Lahore, ocorrido em março de 2016, no domingo de Páscoa, deixando 75 mortos, muitos deles crianças.

Na segunda-feira, dois ataques de drones americanos em uma região tribal da fronteira afegã-paquistanesa mataram ao menos 26 pessoas, entre elas combatentes da rede extremista Haqqani, uma das mais violentas facções dos talibãs afegãos, considerada responsável por sangrentos atentados contra as forças da Otan nos últimos anos.

Washington aumentou a pressão sobre o Paquistão nos últimos meses, com intuito de reprimir os Haqqinis, suspeitos há tempos por manterem laços com os serviços secretos paquistaneses, fator que prejudicou as relações diplomáticas entre o Paquistão e os Estados Unidos.

Islamabad nega ser tíbio na luta contra os movimentos extremistas e acusa Washington de ignorar as milhares de vidas paquistanesas perdidas no combate ao terrorismo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP