AFP

Abubakar Shekau, líder do Boko Haram

(afp_tickers)

O líder do grupo islâmico Boko Haram, Abubakar Shekau, apareceu nesta quinta-feira em um vídeo na Internet no qual nega ter sido ferido em um bombardeio aéreo na Nigéria.

Em um vídeo de 14 minutos de duração, Shekau afirma ignorar tanto o bombardeio como o local onde teria ocorrido o ataque, destacando que nenhum de seus oficiais foi ferido.

Na véspera, fontes da segurança nigeriana informaram que dois aviões bombardearam combatentes do Boko Haram reunidos em oração na sexta-feira passada em Balla, uma aldeia a cerca de 40 km de Damboa, perto da floresta de Sambisa, um dos esconderijos do grupo.

"Shekau foi ferido no bombardeio e estaria sendo cuidado perto da fronteira com Camarões, nos arredores de Kolofata", declararam as fontes.

"Seu adjunto, Abba Mustapha, conhecido como Malam Abba, foi morto bem como outro de seus tenentes, Abubakar Gashua, também conhecido como Abu Aisha", acrescentaram as fontes.

As autoridades nigerianas já anunciaram, em pelo menos três ocasiões, a morte de Shekau.

Mas em março passado, o líder do Boko Haram apareceu em um vídeo e reivindicou a responsabilidade por uma série de atentados suicidas.

Nos últimos dois anos, os insurgentes do Boko Haram foram expulsos da maior parte dos territórios que tomaram em 2014 para fundar um califado islâmico. Mas, apesar desse enfraquecimento, os ataques e atentados suicidas continuam.

O conflito, que dura 8 anos, fez mais de 20.000 mortos e 2,6 milhões de deslocados, incluindo quase um milhão apenas na cidade de Maiduguri.

AFP

 AFP