Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O líder da oposição Hakainde Hichilema em 18 de abril de 2017

(afp_tickers)

A justiça de Zâmbia ordenou nesta quarta-feira a libertação do líder opositor Hakainde Hichilema e o fim do julgamento por traição iniciado em abril, que provocou tensões políticas no país, anunciou seu partido.

"Hakainde Hichilema e outros cinco acusados saíram da prisão e as acusações de traição foram abandonadas", escreveu no Twitter o Partido Unido para o Desenvolvimento Nacional (UPND).

"A Promotoria decidiu encerrar as ações penais", completou o UPND.

Hichilema estava detido desde abril, quando atrapalhou a passagem do comboio do presidente zambiano Edgar Lungu, cuja reeleição ele questiona desde o ano passado.

A acusação por traição poderia resultar em uma condenação de entre 15 anos de prisão até a pena de morte.

O caso aumentou a tensão política que afeta Zâmbia desde a eleição presidencial de 2016 e a vitória de Edgar Lungu, que superou Hichilema por apenas 100.000 votos.

Cada vez mais pessoas criticam a guinada autoritária do chefe de Estado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP