Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O líder opositor Jeremy Corbyn, em Londres, em 21 de junho de 2017

(afp_tickers)

O líder da oposição britânica Jeremy Corbyn quer "tentar impor novas eleições" legislativas, depois de reforçar sua posição nas eleições de 8 de junho, quando a primeira-ministra conservadora Theresa May perdeu a maioria absoluta no Parlamento, informa o jornal Daily Mirror.

O líder trabalhista afirmou ao jornal que considera "absurdo" que a chefe de Governo possa permanecer no poder quando "não parece ter alcançado um acordo com o DUP duas semanas depois das eleições".

O partido conservador de May obteve 317 cadeiras de um total de 650 e busca o apoio dos 10 deputados do pequeno partido ultraconservador norte-irlandês DUP para alcançar a maioria absoluta na Câmara dos Comuns.

Os dois partidos continuam negociando e ainda não anunciaram um acordo.

Após a apresentação do programa de governo, em 21 de junho, Jeremy Corbyn se declarou disposto a substituir May.

"Estamos prontos para formar um governo minoritário se este governo (conservador) cair, o que pode acontecer", completou.

O líder trabalhista fez uma visita ao festival de música de Glastonbury neste sábado, onde foi recebido com aplausos por milhares de jovens, aos quais afirmou que "outro mundo é possível".

O veterano socialista, de 68 anos, fez um discurso pacifista e ecologista, ao mesmo tempo que prometeu que as políticas do presidente americano Donald Trump serão contidas se ele chegar ao governo.

O trabalhismo é um "governo em espera", disse Corbyn.

AFP