Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foguete na estação espacial de Kourou, Guiana Francesa, no dia 14 de fevereiro de 2017

(afp_tickers)

O lançamento de um foguete francês Ariane 5 - previsto para esta terça-feira para colocar em órbita um satélite da Telebras e outro da sul-coreana Ktsat - foi adiado de novo por 24 horas devido a uma greve na Guiana Francesa, anunciou a empresa de lançamento Arianespace.

A transferência do foguete para a sua plataforma de lançamento já havia sido adiada na segunda-feira, depois que trabalhadores em greve ergueram uma barricada com pneus e paletes de madeira no Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa, na costa nordeste da América do Sul.

"A continuação do movimento social na Guiana Francesa impediu a transferência do Ariane 5 para a zona de lançamento hoje", disse a Arianespace em um comunicado na terça-feira.

"Se a situação permitir, a nova data do lançamento VA236 está (agora) agendada para quinta-feira", disse o comunicado.

Um dos satélites, chamado SGDC, fornecerá comunicações estratégicas para o governo e para serviços militares brasileiros, assim como serviços de banda larga em todo o país.

O outro, KOREASAT-7 de propriedade da sul-coreana KTsat, fornecerá uma série de serviços de vídeo e de dados para a Coreia, as Filipinas, o Sudeste Asiático, a Índia e a Indonésia.

O lançamento adiado foi agendado para quinta-feira entre 17h31 e 20h20 no horário local (17h31 e 20h20 em Brasília), disse a declaração da Arianespace.

A greve foi organizada principalmente por trabalhadores da companhia pública de energia EDF Guyane e por funcionários do hospital de Kourou, de acordo com o sindicato local.

Os grevistas estão exigindo melhores perspectivas de desenvolvimento de carreira e a extensão da rede elétrica.

AFP