Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoas jogam água umas nas outras durante 'guerra' aquática em uma tarde de forte calor no alto verão letão, em Vilnius

(afp_tickers)

A Letônia registrou a temperatura diurna mais alta de sua história nesta segunda-feira, com os termômetros marcando 37,8 graus Celsius na cidade portuária de Vetnspils, no oeste da normalmente gelada república do Báltico, confirmaram meteorologistas oficiais.

A cidade já tinha registrado um outro recorde de calor, com 36,9 graus Celsius no domingo, superando o anterior, de 36,4 graus Celsius na cidade de Daugavpils (sudeste), em 1943.

Temperaturas acima dos 30 graus Celsius também fizeram derreter as vizinhas Estônia e Lituânia, mas a Letônia foi a que mais sofreu com a rara onda de calor e com afogamentos associados.

No quente mês de julho, socorristas resgataram 30 corpos de rios e lagos, elevando o número de mortos este ano para 94 no país com 2 milhões de habitantes.

Segundo o serviço de meteorologia, as temperaturas deverão cair, gradativamente, na próxima semana.

AFP