Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente francês, Emmanuel Macron, durante cerimônia do centenário do final da Primeira Guerra Mundial em Thiepval, no norte da França, em 9 de novembro de 2018

(afp_tickers)

Os liberais europeus confirmaram neste sábado (10), em Madri, sua aliança com o partido do presidente francês, Emmanuel Macron, para as eleições europeias de 2019, nas quais farão uma "frente comum" contra "o populismo", do qual também participará da formação espanhola Cidadãoos (direita).

A Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa (ALDE) adotaram neste sábado durante um congresso na capital espanhola um manifesto no qual propõem construir "uma aliança amplia para lutar contra o nacionalismo e o populismo", assegurou o vice-presidente deste partido europeu, Luís Garicano, membro do Cidadãos.

A Alde integrará A República em Marcha (LREM), o partido de Macron, que até agora não fazia parte da família dos liberais europeus.

Os liberais europeus se aliarão com o partido do presidente francês, Emmanuel Macron, para as eleições europeias do ano que vem e formarão uma "frente comum" contra "o populismo" da qual também participará o partido espanhol Cidadãos (direita).

Esta coalizão quer integrar "partidos que procedem de outras famílias políticas", em particular dos conservadores do Partido Popular europeu (PPE) e os social-democratas, atualmente o primeiro e o segundo grupo com um maior número de deputados no Parlamento Europeu, explicou à AFP o deputado francês Pieyre-Alexandre Anglade (LREM).

Concretamente, Macron quer integrar em sua "frente comum" representantes do Partido Democrata italiano, que até agora faziam parte do grupo dos socialistas europeus.

O objetivo é "construir um grupo central, que artticule o Parlamento Europeu de modo a duperar a atual relação de forças em Estrasburgo, dominada pelo Partido Popular Europeu", acrescentou Anglade após a conclusão do congresso em Madri.

Os liberais europeus preferiram não apresentar, pelo menos por enquanto, um candidato para a presidência da Comissão Europeia, diferentemente do grupo popular e socialista, que já anunciaram seus respectivos candidatos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP