Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O premier de Israel, Benjamin Netanyahu

(afp_tickers)

O governo britânico anunciou nesta segunda-feira que vai rever as licenças de venda de armas e equipamentos militares a Israel devido a sua campanha militar em Gaza.

"Estamos revendo todas as licenças de exportação para Israel para confirmar se estão corretas", declarou um porta-voz do gabinete do primeiro-ministro David Cameron.

"É evidente que a situação atual é diferente de quando elas foram emitidas, mas nenhuma decisão foi tomada para além revisão", acrescentou.

O governo britânico aprovou licenças para a venda de bens militares a Israel por 42 milhões de libras (71 milhões de dólares) desde 2010, de acordo com dados do governo obtidos pela ONG Campanha Contra o Comércio de Armas (Campaign Against Arms Trade, CAAT).

O porta-voz da ONG, Andrew Smith, comemorou a revisão das licenças, mas ressaltou que "elas não deveriam nunca ter sido concedidas" e exigiu o fimo da venda de armas para Israel.

Sales "não só facilitam as ações do governo de Israel, mas também são um sinal de aprovação", acrescentou.

Cerca de 1.850 palestinos e 67 israelenses morreram em consequência da ofensiva militar lançada por Israel em 8 de julho contra a organização palestina Hamas.

AFP