Navigation

Lula tem pena aumentada para 17 anos de prisão no TRF4

(Arquivo) Luiz Inácio Lula da Silva sofreu nesta quarta-feira mais um revés jurídico, com o Tribunal Regional Federal da IV Região (TRF4) ampliando a pena imposta ao ex-presidente no caso de corrupção envolvendo o sítio em Atibaia afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. novembro 2019 - 22:51
(AFP)

Luiz Inácio Lula da Silva sofreu nesta quarta-feira mais um revés jurídico, com o Tribunal Regional Federal da IV Região (TRF4) ampliando a pena imposta ao ex-presidente no caso de corrupção envolvendo o sítio em Atibaia.

Lula está em liberdade graças à recente decisão do Supremo Tribunal Federal que determina o cumprimento da pena somente após o esgotamento de todos os recursos, inclusive no STF.

Os três desembargadores da corte de Porto Alegre elevaram a pena de 12 anos e 11 meses de prisão - decretada em fevereiro passado - para 17 anos e um mês.

O ex-presidente foi condenado por obras de reforma no sítio de Atibaia realizadas pelas construtoras Odebrecht e OAS em troca de contratos na Petrobras e em outras estatais.

Lula afirma que o sítio de Atibaia não era seu.

O ex-presidente foi libertado no dia 8 de novembro, após cumprir parte da pena - na sede da Polícia Federal de Curitiba - de 8 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do Triplex no Guarujá.

Lula é alvo de ao menos outros cinco processos, e se declara inocente em todos. O ex-presidente denuncia uma manipulação político-judicial para afastá-lo das eleições de outubro de 2018, vencidas por Jair Bolsonaro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.