Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma caixa de som no painel de um carro da em São Francisco

(afp_tickers)

A Lyft, serviço de transporte americano que concorre com a Uber, criou nesta sexta-feira uma nova equipe para acelerar o desenvolvimento de uma plataforma de veículos autônomos que poderia ser utilizada por outras empresas.

A companhia sediada em São Francisco anunciou no começo do ano a primeira plataforma aberta de veículos sem condutor, convidando os fabricantes de automóveis e sistema de navegação rivais a se integrarem nesta rede.

"Nos próximos anos, vamos continuar incorporando as principais companhias automobilísticas e tecnológicas nesta plataforma, a fim de criar uma rede de passageiros em todo o país", afirmou Luc Vincent, vice-presidente de engenharia da Lyft, num comunicado online.

"Não estamos pensando em nossa própria divisão de veículos sem condutor como um projeto à parte, é a essência do nosso negócio".

A Lyft criou uma divisão dedicada a desenvolver tecnologia de veículos autônomos, cuja equipe vai trabalhar em instalações no Vale do Silício.

"Como estamos fazendo tudo isso numa plataforma aberta, não vai apenas melhorar o sistema de veículos não tripulados da Lyft, mas também estimulará o desenvolvimento dos nossos sócios", opinou Vincent.

A Lyft segue os passos da Uber, que utilizou veículos autônomos em programas pilotos em algumas cidades americanas.

Em maio, a Waymo, unidade de veículos não tripulados da Alphabeat, matriz do Google, chegou a um acordo com a Lyft para testar sua tecnologia.

Waymo e Lyft concorrem com a Uber, que desenvolve seus próprios veículos sem condutor.

A maioria dos grandes fabricantes de veículos investiram grandes quantias de dinheiro no desenvolvimento de tecnologia de veículos autônomos.

AFP