Navigation

Máscaras de tecido continuam sendo eficazes contra a covid-19, diz OMS

Pessoas com máscaras faciais passam por vitrines de rua comercial em Frankfurt am Main, oeste da Alemanha, 22 de janeiro de 2021 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 23. janeiro 2021 - 00:34
(AFP)

As máscaras de tecido continuam sendo eficazes, mesmo contra as novas variantes do coronavírus, porque a forma de transmissão é a mesma, afirmou nesta sexta-feira (22) a Organização Mundial da Saúde (OMS), que não prevê mudar suas recomendações.

"Todas as pessoas com menos de 60 anos que não tiverem problemas de saúde particulares podem usar as máscaras de tecido, não cirúrgicas", afirmou a encarregada da gestão da pandemia na OMS, Maria Van Kerkhove.

"Nas regiões onde o vírus circula, é preciso usar a máscara quando as pessoas estão aglomeradas e é impossível ficarem pelo menos a um metro de distância umas das outras, e também em quartos com pouca ou má ventilação", acrescentou em coletiva de imprensa.

Alemanha e Áustria acabam de impor o uso de máscaras médicas (cirúrgicas ou FFP2) nos comércios e nos transportes.

O governo francês pede que se deixe de usar algumas máscaras de tecido, como as fabricadas em casa porque se acredita que não filtrem o suficiente com o aparecimento de novas variantes mais contagiosas do novo coronavírus.

"Os países são livres para tomar as medidas que considerem necessárias", afirmou Maria Van Kerkhove.

Mas, mesmo com variantes que podem ser mais contagiosas, "não temos nenhum indício que sugira que a forma de transmissão tenha mudado", explicou. Por isso, "nesta fase não temos a intenção de mudar" as recomendações vigentes.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?