Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Javier Duarte (C), ex-governador de Veracruz, na Cidade da Guatemala, em 17 de julho de 2017

(afp_tickers)

Uma rede de jornalistas demandou nesta terça-feira à Justiça mexicana que investigue o extraditado ex-governador de Veracruz, Javier Duarte, pelo assassinato de 18 colegas e pelo desaparecimento de mais três durante a sua gestão.

Javier Duarte foi extraditado nesta terça da Guatemala, após ser preso em 15 de abril, depois de fugir do México em outubro, acusado de crime organizado e operações com recursos ilícitos.

Esses crimes "não podem ficar impunes", reclamou em um comunicado a Red Veracruzana de Periodistas, que considera que Duarte, "assim como os seus colaboradores mais próximos [...], tiveram um alto grau de responsabilidade" nestes crimes, "tanto por ação como por omissão".

Desde 2000, mais de 100 jornalistas foram assassinados no México, 11 deles em 2016, um número recorde. A organização Repórteres Sem Fronteiras considera Veracruz uma das cidades mais perigosas do mundo para o exercício jornalístico.

AFP