AFP

A Procuradoria-Geral do México anunciou nesta terça-feira uma recompensa de 1,5 milhão de pesos para encontrar os responsáveis pelo assassinato de vários jornalistas, incluindo Javier Valdez, morto em meados de maio

(afp_tickers)

A Procuradoria-Geral do México anunciou nesta terça-feira uma recompensa de 1,5 milhão de pesos para encontrar os responsáveis pelo assassinato de vários jornalistas, incluindo Javier Valdez, morto em meados de maio.

"O montante por cada um dos jornalistas atingidos é de 1,5 milhão de pesos", disse a Procuradoria em um comunicado.

Acrescentou que o dinheiro "será entregue de maneira proporcional em relação à veracidade, utilidade, eficácia e oportunidade que a informação representar para a localização dos agressores".

Na lista de comunicadores falecidos que a Procuradoria menciona estão quatro dos cinco jornalistas mortos ao longo de 2017: Cecilio Pineda, Miroslava Breach, Javier Valdez e Maximino Rodríguez.

Não está incluído Ricardo Monlui, assassinado em março deste ano, um caso que ainda não há detidos.

A Procuradoria também menciona Sonia Córdoba, vice-diretora do semanário El Costeño, que ficou ferida em um ataque em meados de maio, no qual faleceu o seu filho Jonathan Rodríguez Córdoba, que escrevia para esta publicação.

As autoridades também oferecem a recompensa por informações que levem aos agressores de Ignacio Miranda, morto em 27 de dezembro de 2016, mas que a organização internacional Artigo 19 não conta entre os jornalistas falecidos por exercer a profissão.

A dependência não esclareceu os critérios utilizados para determinar os casos pelos quais oferecem a recompensa e não respondeu as solicitações de informação da AFP.

AFP

 AFP