AFP

Carro da patrulha de fronteira na cidade de El Paso, Texas, vizinha ao México (20 de fevereiro de 2007).

(afp_tickers)

O governo mexicano protestou nesta segunda-feira contra a adoção no Texas de uma lei que proíbe as "cidades-santuário" neste estado do sul dos Estados Unidos, e que permite às autoridades pedir a qualquer detido seu status migratório.

"A Secretaria de Relações Externas lamenta a promulgação da lei SB4 por seus efeitos negativos sobre a comunidade mexicana e de origem mexicana que vive ou visita o estado do Texas", destacou o ministério em um comunicado.

O governador texano, Greg Abbott, sancionou no domingo a medida, que entrará em vigor a partir de 1º de setembro e prevê sanções contra os agentes que se neguem a cooperar com as autoridades federais.

"Os texanos esperam que o estado garanta a sua segurança e é isto que estamos fazendo", declarou Abbott.

O governo mexicano alertou que "este tipo de medida criminaliza ainda mais o fenômeno migratório, fomenta atos de discriminação racial e reduz a colaboração da comunidade imigrante com as autoridades locais".

Os mexicanos ou cidadãos de origem mexicana representam quase 40% dos cerca de 28 milhões de habitantes do Texas.

A União Americana para as Liberdades Civis (ACLU, sigla em inglês) criticou Abbott por dar à polícia "uma licença para discriminar".

AFP

 AFP