O jornalista Francisco Romero foi morto após sofrer ameaças em Quintana Roo, estado do leste do México, banhado pelo Mar do Caribe, elevando para cinco os profissionais de imprensa executados no país em 2019, informou nesta quinta-feira (16) o governo local.

O corpo do jornalista, que cobria noticiário policial, foi encontrado pela manhã no turístico balneário de Playa del Carmen e foi levado para o instituto médico legal para determinar as causas da morte, indicou a promotoria de Quintana Roo em um comunicado, sem dar mais detalhes sobre o crime.

Segundo a promotoria, Romero "tinha apresentado uma denúncia em 12 de abril pelo crime de ameaças".

A organização Repórteres sem Fronteiras, com sede em Paris, informou à AFP que o jornalista colaborava para o jornal impresso e digital Quintana Roo Hoy, muito importante no estado, e que estava sob o mecanismo de proteção a jornalistas após sofrer as ameaças.

O México é um dos países mais violentos para o exercício do jornalismo, com mais de cem comunicadores assassinados desde 2020.

Romero é o quarto jornalista morto em Quintana Roo no último ano.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.