Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Funcionário da Peugeot em Mulhouse, no dia 10 de outubro de 2017

(afp_tickers)

A produção e a exportação de veículos do México cresceram em outubro a cifras recorde em meio à renegociação do Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta) com Estados Unidos e Canadá, vital para o setor.

As montadoras do país produziram em outubro cerca de 356 mil veículos leves, uma alta de 11,1% ante o mesmo mês de 2016, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pela Associação Mexicana da Indústria Automotiva (AMIA), a maior organização do setor.

A produção acumulada de janeiro a outubro também foi recorde, com aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Já as exportações de veículos aumentaram 12,7% em outubro, para chegar a 287.465 veículos, enquanto no acumulado do ano tiveram alta de 11,7%.

As empresas com fábricas no país, como Nissan, Ford, General Motors e Volkwagen estão entre as maiores beneficiárias do Nafta, que terá sua quinta rodada de negociação de 17 a 21 de novembro na Cidade do México.

O Nafta é revisado a pedido do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que o qualifica como o pior acordo já assinado por seu país.

Até aqui, neste ano, os Estados Unidos foram destino de 76,1% das exportações de carros do México, seguido do Canadá, com 8,5%.

"A principal região de destino de nossas exportações é composta dos países do Nafta, representando 84,6% do total exportado", disse a AMIA em relatório.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP