AFP

(Arquivo) Puentes se destacou como um talento do trompete

(afp_tickers)

O músico cubano de jazz e diretor de orquestra Ernesto "Tito" Puentes morreu nesta quinta-feira, aos 88 anos, no sul da França, informou seu agente.

"Tito" Puentes gravou mais de 200 álbuns ao longo de sua carreira, na qual se destacou como um talento do trompete, informou seu empresário Jean-Louis Perrier.

"Tito" começou a carreira na animada cena musical de Havana na década de 1940, com a ajuda de dois tios seus, também trompetistas, mas logo conquistou os palcos internacionais.

Nos anos 1950 se instalou na França, país que nunca deixou.

"O mais parisiense dos cubanos (...) nos deixou para unir-se a outros 'salseros' (termo usado para definir músicos que tocam salsa) para una eterna festa", disse Perrier em comunicado.

Puentes sempre preferiu descrever seu estilo como afrocubano em vez de salsa.

"Quando tocava jazz meus compatriotas diziam que eu não era mais cubano, mas um 'jazzman'. Agora sou conhecido como salsero. Mas eu prefiro o termo afrocubano em vez de salsa, que é incorreto e que antes de tudo foi inventado nos Estados Unidos. Eu me chamo simplesmente músico. Tento integrar influências europeias e africanas na minha música. Minha música tem múltiplas facetas", dizia Puentes.

AFP

 AFP