Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente argentino Mauricio Macri, em Buenos Aires, no dia 16 de dezembro de 2016

(afp_tickers)

O presidente Mauricio Macri aprovou polêmicas medidas que endurecem o controle migratório na Argentina e aceleram os processos de expulsão em caso de delitos e entrada clandestina ou de estrangeiros através de um decreto publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial.

O governo justificou a nova regulamentação devido a "recentes fatos de criminalidade organizada", e que também visa a acelerar as deportações através de um "processamento migratório especial de carácter sumaríssimo", de não mais de dois meses.

O decreto, segundo o governo, será aplicados a estrangeiros envolvidos em atos delituosos e que entraram de forma clandestina no país.

A nova norma estabelece que não poderão entrar na Argentina pessoas que apresentem documentação falsa ou omitam informações de antecedentes penais por delitos graves, que vão do tráfico de armas e de pessoas até "atividades terroristas".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP