Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente argentino, Mauricio Macri, em Rosário, no dia 20 de junho de 2016

(afp_tickers)

O presidente argentino, Mauricio Macri, telefonou nesta segunda-feira para Lionel Messi para manifestar seu orgulho com a seleção nacional de futebol e pedir que o craque permaneça na equipe, após a derrota na final da Copa América Centenário, vencida pelo Chile.

"Telefonou e disse do orgulho que sente pelo desempenho da seleção, e lhe pediu que não escute as críticas", revelou um porta-voz de Macri.

O apelo de Macri ocorre após a lenda do futebol argentino Diego Maradona aderir à campanha para que Messi volte atrás da decisão de deixar de defender a seleção, depois de amargar mais um vice-campeonato na Copa América, com derrota nos pênaltis para o Chile (4-2) após um 0 a 0 com a bola rolando.

O craque do Barcelona isolou sua cobrança na disputa de pênaltis e amargou o terceiro vice-campeonato seguido com a 'alviceleste'.

AFP