Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente francês Emmanuel Macron, em Nova Iorque, no dia 19 de setembro de 2017

(afp_tickers)

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse nesta terça-feira na Assembleia Geral da ONU que o Acordo de Paris sobre o clima "não será renegociado", ao mesmo tempo em que assegurou que "a porta continuará aberta" para que os Estados Unidos voltem ao pacto.

"Esse acordo não será renegociado, ele nos conecta (...), não vamos retroceder", declarou o presidente, acrescentando que "respeita profundamente a decisão dos Estados Unidos".

"A porta continuará aberta" para que Washington volte a fazer parte do pacto, que os outros países signatários continuarão "implementando", assegurou o líder francês entre aplausos.

O Acordo de Paris, que busca limitar o aquecimento global, foi assinado em dezembro de 2015 na capital francesa por 195 países.

"Desfazer o acordo seria destruir um pacto entre os estados e as gerações", continuou Macron, criticando implicitamente o presidente americano, Donald Trump, que no início de junho anunciou a retirada dos Estados Unidos do pacto.

Na segunda-feira, o presidente francês tentou novamente convencer Trump de voltar ao acordo, mas aparentemente não obteve resposta. No entanto, nesta terça-feira Macron disse esperançoso que está "convencido de que no final, (Trump) compreenderá que seu interesse, o interesse dos americanos, é estar no Acordo de Paris".

A França planeja realizar uma cúpula em Paris em 12 de dezembro para analisar o financiamento dos compromissos assumidos pelos Estados signatários do Acordo de Paris.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP