AFP

Emmanuel Macron, em 7 de maio de 2017 no Louvre em Paris

(afp_tickers)

"Combaterei as divisões que nos minam", assegurou neste domingo o presidente eleito da França, Emmanuel Macron, afirmando que é consciente "da ira, da ansiedade e das dúvidas" dos franceses.

O presidente eleito, centrista e pró-europeu, afirmou também que trabalhará para "reconstruir a relação entre a Europa e os cidadãos", durante um discurso em seu quartel-geral de campanha, em Paris.

"Sei quais são as divisões da nossa nação que conduziu a alguns votos extremos, os respeito", disse Macron em discurso em seu quartel-general de campanha, em Paris, após derrotar a ultradireitista Marine Le Pen com cerca de 65% dos votos.

"Minha responsabilidade será apaziguar os temores", acrescentou o presidente eleito, que assegurou que também trabalhará para "reconstruir a relação entre a Europa e os cidadãos".

"Amemos a França, vou servi-la com humildade, entrega e determinação", concluiu Macron, que aos 39 se tornou o mais jovem presidente da França com um novo partido, o "Em Marcha!".

AFP

 AFP