Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Emmanuel Macron discursa em 9 de novembro em Dubai

(afp_tickers)

O Irã se tornará uma "nova Coreia do Norte" se os Estados Unidos abandonarem o acordo nuclear assinado com esse país, alertou o presidente francês, Emmanuel Macron, em uma entrevista publicada nesta quinta-feira (9).

"Se você quer acabar com qualquer relação do Irã com a atividade nuclear, você criará uma nova Coreia do Norte", disse Macron à revista Time, lembrando de suas conversas com o presidente americano, Donald Trump.

"Se acabar com o acordo de 2015, cual é a sua outra opção? Lançar uma guerra? Atacar o Irã? Acho que seria uma loucura", acrescentou.

Macron se referiu ao compromisso firmado em 2015 entre Teerã e seis potências, incluindo Estados Unidos e França, como "o melhor acordo possível com o Irã".

Argumentando que o acordo é muito brando, Trump se recusou em 13 de outubro a "certificar" o texto negociado.

A bola então passou ao Congresso, que foi solicitado pelo presidente a endurecer o tratado. Trump ameaça com a retirada dos Estados Unidos do acordo, caso suas exigências não sejam atendidas.

Para Macron, se isso acontecer a situação pode piorar.

"Porque foi exatamente o que aconteceu com a Coreia do Norte. E logo você acordará 10 ou 12 anos sem qualquer controle, mas com armas nucleares" no Irã, afirmou.

Macron disse que quer que Washington se una a uma iniciativa separada para pressionar o Irã a deixar de fornecer mísseis balísticos a seus aliados na região, em referência ao míssil lançado na semana passada contra a Arábia Saudita pelos rebeldes huthis no Iêmen.

"Deveríamos negociar uma série de critérios e um novo tratado com o Irã para deter suas atividades balísticas na região", apontou.

O mandatário francês também explicou por que Trump não foi convidado para a cúpula sobre o clima de Paris em dezembro.

"Fui muito claro desde o princípio que não haveria nenhuma renegociação do Acordo de Paris", o tratado global de 2015 para combater as mudanças climáticas, disse.

Os Estados Unidos são o único país do mundo fora do acordo.

"Não se pode renegociar com mais de 180, 190 países", disse Macron, insistindo que Trump "reveja sua decisão".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP