Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente venezuelano Nicolás Maduro discursa em Caracas, no dia 18 de março de 2015

(afp_tickers)

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse nesta quarta-feira à Dilma Rousseff que está "disposto a promover uma redução das tensões" diplomáticas com os Estados Unidos, dois dias antes do início da Cúpula das Américas, no Panamá.

Dilma ouviu do presidente Maduro a disposição de promover uma redução das tensões com os Estados Unidos em base ao respeito mútuo à soberania nacional dos dois países. A presidenta saudou a iniciativa de Maduro e colocou-se à disposição para contribuir nessa direção.

Na conversa com Maduro, foram tratados temas relacionados à situação política venezuelana e à Cúpula das Américas. A presidenta reiterou a disposição do Brasil de continuar solidariamente desenvolvendo iniciativas que permitam fortalecer o diálogo entre o governo e as oposições venezuelanas nos marcos do Estado Democrático de Direito daquele país, informou a secretaria de Comunicação Social em Brasília.

Venezuela e Estados Unidos atravessam uma forte crise diplomática, após um decreto do presidente Barack Obama que considera o país sul-americano "uma ameaça" à segurança nacional.

Maduro – com o apoio de seus aliados regionais - anunciou sua intenção de apresentar 10 milhões de assinaturas na Cúpula das Américas para exigir que Obama anule a medida, que inclui sanções a funcionários públicos venezuelanos.

AFP