Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em Caracas, no dia 17 de maio de 2016

(afp_tickers)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta quinta-feira que espera que o diálogo com mediação internacional de ex-presidentes faça a oposição - que busca tirá-lo do poder com um referendo revogatório - "ceder em sua atitude golpista"

"Com os primeiros contatos que já iniciaram, lhes desejo a maior sorte, e com muita paciência que digo aos ex-presidentes para ver se conseguem que (os opositores) cedam em sua atitude golpista", declarou Maduro em um comício.

Maduro disse que ele mesmo convidou os ex-presidentes para que "iniciem um conjunto de contatos para que a oposição respeite a constituição e inicie um diálogo de respeito à paz".

"Vamos ver se (os opositores) colaboram com um processo de diálogo para que o país supere seus problemas e possamos avançar em paz no transcurso deste ano e de 2017".

Nesta quinta-feira, o ex-presidente do governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero anunciou, em Caracas, o início de gestões para o diálogo entre o governo e a oposição, sob o guarda-chuva da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Integrada pelos ex-presidentes Leonel Fernández (República Dominicana) e Martín Torrijos (Panamá), uma comissão se reuniu com a cúpula da opositora Mesa da Unidade Democrática, liderada pelo ex-candidato presidencial Henrique Capriles e pelo presidente do Parlamento, Henry Ramos Allup.

AFP