AFP

Nicolas Maduro em 30 de abril de 2017

(afp_tickers)

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ordenou nesta quarta-feira a militarização do estado de Táchira (na fronteira oeste com a Colômbia), após saques e ataques contra instalações policiais e militares, informou o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López.

"Ordenei o envio de 2.000 guardas e 600 tropas de operações especiais", declarou o ministro através da emissora estatal VTV, indicando que a medida foi decidida por Maduro em razão da escalada da violência em San Cristóbal - capital de Táchira - e nos vários municípios vizinhos.

Cerca de 20 lojas foram saqueadas e duas sedes policiais incendiadas em Táchira. Nesta quarta, o comércio continuava fechado em razão do temor de novos atos de vandalismo.

Os distúrbios, que se estenderam até a madrugada, afetaram depósitos de alimentos, um supermercado e restaurantes na cidade de San Cristóbal.

Não há informações sobre civis ou policiais feridos nos incidentes, iniciados após protestos da oposição contra Maduro.

AFP

 AFP