Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em Caracas, no dia 31 de agosto de 2016

(afp_tickers)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta quarta-feira que pedirá ao Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) que analise a suspensão da imunidade parlamentar no país para combater uma suposta tentativa de golpe de Estado.

"Pedi que (...) preparem um decreto para consulta na Sala Constitucional (do TSJ) sobre a suspensão da imunidade envolvendo todos os cargos públicos, começando pela imunidade parlamentar na Venezuela, caso seja necessário para manter a paz e combater o golpismo", declarou Maduro nas vésperas da grande passeata opositora em Caracas.

A passeata tem por objetivo exigir do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) que acelere a convocação do referendo revogatório do mandato de Maduro.

"A imunidade parlamentar não foi criada para violar a Constituição, para cometer crimes, para provocar uma intervenção estrangeira", acrescentou Maduro, explicando que a petição se insere no estado de exceção decretado em janeiro diante da emergência econômica nacional.

O Parlamento e o Tribunal Supremo, que a oposição acusa de servir ao chavismo, estão envolvidos em um conflito de poderes desde que a oposição venceu amplamente as eleições legislativas de 6 de dezembro de 2015.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP