Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O italiano Rocco Morabito no momento de sua prisão no Uruguai, em foto divulgada pela Polícia da Itália

(afp_tickers)

O chefão italiano Rocco Morabito, um dos dez homens mais procurados do mundo, foi detido em um hotel de Montevidéu quando procurava apartamento, após se separar da mulher, informou nesta segunda-feira à AFP um funcionário ligado ao caso.

A detenção ocorreu no sábado como parte da "Operação Calábria", uma investigação iniciada em março passado, informou o ministério do Interior.

Estava em um hotel porque "se separou da mulher" e procurava um "apartamento para alugar", explicou à AFP o advogado do mafioso, Alejandro Balbi.

A operação para deter Morabito, procurado desde 1995 pela justiça italiana e integrante da Ndrangheta, a máfia Calabresa, começou quando "surgiram indícios de que poderia estar no Uruguai", disse Julio Sena, diretor-geral do Crime Organizado e da Interpol.

Segundo a investigação, o mafioso entrou no Uruguai em 2004 com documentação brasileira, o que lhe permitiu obter documentos uruguaios.

Morabito era um dos "dez mais procurados" do planeta, sob a acusação de pertencer a uma organização dedicada ao tráfico internacional de drogas, detalhou o ministério do Interior.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP