Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O maior avião do mundo tem duas fuselagens, unidas por uma asa de 117 metros, e agora está estacionado fora do hangar em Mojave

(afp_tickers)

Um gigantesco avião criado para colocar foguetes em órbita saiu pela primeira vez do hangar, nesta quarta-feira, para iniciar a etapa de testes na Califórnia, informou a fabricante Stratolaunch.

"Isto marca o fim da fase inicial de construção da aeronave e o começo da fase de testes em terra (...), incluindo turbinas e taxiamento antes do primeiro voo", disse Jean Floyd, CEO da empresa do magnata filantropo e cofundador da Microsoft Paul Allen.

O maior avião do mundo tem duas fuselagens, unidas por uma asa de 117 metros, e agora está estacionado fora do hangar em Mojave.

Utilizando seis turbinas, o avião de 227 toneladas foi projetado para lançar satélites e até humanos, algum dia, em órbitas baixas da Terra.

"Stratolaunch está prestes a realizar sua primeira demonstração de lançamento [ao espaço] em 2019", revelou Floyd.

O plano é colocar em órbita um foguete Pegasus, usado normalmente para transportar satélites, que irá entre as duas fuselagens.

"Isto marca um passo histórico em nosso trabalho para realizar o sonho de Paul G. Allen de ampliar o acesso à órbita baixa da Terra", destacou o executivo.

A companhia adquiriu dois Boeings 747 usados e os remontou em uma unidade capaz de decolar com uma carga de 590 toneladas.

O Stratolaunch também é chamado de "Ruc", a ave mitológica persa capaz de levantar um elefante.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP